Informática e Tecnologia, Ensino, Pesquisa e Extensão

Resumo: Em determinadas regiões, a República Federativa do Brasil poucas décadas atrás sofria de uma infra-estrutura deficiente nas áreas de ciência e tecnologia. Nas instituições de ensino superior e em centros de pesquisa o nível de qualificação dos seus integrantes não era suficiente para oferecer ensino e pesquisa de qualidade internacional em larga escala. Seguia uma campanha de qualificação, freqüentemente em âmbitos de cooperação internacional. Os frutos desses esforços hoje em dia se refletem no nível excelente de ensino superior e trabalhos de pesquisa de ponta. O país passou do papel de receptor principal de conhecimento para o papel de fornecedor de conhecimento. Tem elevada capacidade de ajudar entidades de ensino e pesquisa que se encontram em situação desfavorável em relação a um nível considerado auto-suficiente. Moçambique certamente tem que receber know-how externo para progredir na qualificação dos seus profissionais. Com certeza possui potencial para formar uma quantidade grande de graduados de nível superior, uma vez criada uma base sólida de capacidade de atividades no ensino superior. Sendo um país lusófono, a comunicação com profissionais do Brasil não sofre da barreira de língua o que facilita bastante a transferência de conhecimento.

Data de início: 2008-01-01
Prazo (meses): 12

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Thomas Walter Rauber
Pesquisador Flávio Miguel Varejão
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910