Uma Infraestrutura de Integração de Fontes de Dados para Auxílio ao Desenvolvimento de Aplicações IoT.

Nome: Helder de Oliveira Gomes Filho
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 29/09/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Flávio Miguel Varejão Co-orientador
José Gonçalves Pereira Filho Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Celso Alberto Saibel Santos Examinador Interno
José Gonçalves Pereira Filho Orientador
Silvana Rossetto Examinador Externo

Resumo: Desenvolvedores de aplicações IoT estão criando seus projetos em um ecosistema que possui diversidade de dispositivos e sensores, diferentes implementações de software (por exemplo, em Android, iOS, Linux, Desktop, Web), diferenes modos de interação (publisher/subscriber, request/response, comandos), diferentes unidades métricas (por exemplo, Celsius e Fahrenheit) e diversos desafios no desenvolvimento de aplicações. Um fator desejável nesta área é que o especialista de domínio seja aproximado do ambiente de desenvolvimento e cada vez menos o analista de software fique encarregado de aplicar as alterações pensadas pelo especialista de domínio. Percebe-se que existe um grande “gap” nessa área até que seja possível o fácil desenvolvimento de aplicações avançadas de IoT por pessoas que desconhecem o domínio de programação de computadores. Uma Linguagem Específica de Domínio (DSL) poderia ser definida para simplificar o desenvolvimento de aplicações IoT, oferecendo ainda primitivas funcionais para descrição do problema e solução. A proposta da ISBM é justamente definir uma linguagem orientada a datasets para programação de aplicações voltadas para IoT. Dessa forma, a iteração entre diferentes bases de dados acontece de forma transparente, e o desenvolvedor não precisa se preocupar com a transferência de dados. Além disso, incluso na proposta, está uma máquina virtual capaz de interpretar o código ISBM em diferentes plataformas, incluindo Desktop (Windows, Linux, OSX), WEB e Dispositivos Móveis (Android, iOS). Para facilitar o uso da linguagem e permitir que pessoas sem grandes conhecimentos no domínio de programação (por exemplo, analistas de domínio) possam descrever regras complexas a fim de criar uma aplicação IoT baseada na ISBM, está incluso também na proposta um Editor Visual da linguagem ISBM, com suporte a edição e conexão à serviços IoT, recomendação de serviços, associação entre diferentes fontes de dados e edição de regras complexas de forma visual. O objetivo é que usuários não especialistas em programação ou mesmo pessoas leigas consigam relacionar diferentes bases de dados de forma visual e criar regras a partir de uma idéia para gerar conclusões. As conclusões podem executar tarefas ou comandos na arquitetura em que a aplicação IoT estiver sendo executada, por exemplo, o envio de e-mail ou de SMS.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910