Summary: A promoção de saúde é uma preocupação da população e dos governos mundiais uma vez que esta gera impactos
políticos, sociais, econômicos e na qualidade de vida dos indivíduos. Em 2019, as despesas com saúde no Brasil
totalizaram R$ 711,4 bilhões ou 9,6% do Produto Interno Bruto (PIB), sendo R$ 283,6 bilhões (3,8% do PIB) deste total
relativos a gastos realizados pelo governo [IBG2022]. No mundo, dados da organização mundial da saúde apontam
que despesas com saúde somaram US$ 8.5 trilhões no mesmo ano ou 9.8% do PIB global [WHO21].
O desenvolvimento de novas tecnologias e, em particular, ferramentas computacionais para apoio aos profissionais da
saúde, tem o potencial aumentar a eficiência e eficácia dos tratamentos e levar a prognósticos mais favoráveis aos
pacientes. A pandemia de COVID-19 acelerou a adoção de sistemas computacionais para a telessaúde, para gestão e
para sistematização de informações. Exemplos de aplicações são a possibilidade de realização de teleconsultas,
atendimentos psicológicos por videochamada, além da emissão de receitas e laudos. Com os avanços recentes na
área de inteligência artificial (IA), esta tecnologia tem sido incorporada para auxiliar nas diversas etapas do diagnóstico,
tratamento e pós-atendimento de pacientes. Pesquisas recentes demonstraram algoritmos de IA capazes de alcançar
performance do estado da arte e, em muitos casos superhumanos, em tarefas como o diagnósticos de lesões
pulmonares através de radiografia, de retinopatia diabética, na detecção da doença de Alzheimer, na detecção de
hemorragias intracranianas, na identificação de indícios de câncer de mama e na detecção de lesões de pele. O
relatório do Artificial Intelligence Index 2022 destaca que a área de informática para saúde (health informatics ou
e-health) é a segunda em termos de investimento privado mundial com valores totais superiores a 11 bilhões de
dólares.
Assim, este proposta se propõe a equipar um ambiente laboratorial para agregar, consolidar e expandir pesquisas
multidisciplinares na área de informática aplicada à saúde. Participarão do projeto professores e alunos dos
departamentos de informática e de departamentos associados aos cursos de medicina e fonoaudiologia da
Universidade Federal do Espírito Santo, além de docentes e discentes do programa de pós-graduação em computação
aplicada do Instituto Federal do Espírito Santo (Campus Serra). O projeto permitirá o fortalecimento das relações entre
membros da equipe que são parceiros em iniciativas em andamento, além da criação de novas linhas de estudo e
desenvolvimento que seriam inviáveis sem a cessão de fomento adicional.

Starting date: 2022-12-01
Deadline (months): 12

Participants:

Rolesort descending Name
Collaborator * Aline Neves Pessoa Almeida
Collaborator * Karin Satie Komati
Coordinator * Thiago Oliveira dos Santos
Researcher * Claudine Santos Badue
Researcher * Marcos Rosa Júnior

Pages

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910