Linguagem de padrões para apoiar o Planejamento de Medição para o Controle Estatístico de Processos Software

Nome: Daisy Ferreira Brito Tomaz
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 20/02/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Monalessa Perini Barcellos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriano Bessa Albuquerque Examinador Externo
Gleison dos Santos Souza Coorientador
Monalessa Perini Barcellos Orientador
Ricardo de Almeida Falbo Examinador Interno

Resumo: Medição de software é um processo essencial para as organizações alcançarem a maturidade no desenvolvimento de software. É uma prática fundamental para a melhoria de processos e a gerência de projetos, uma vez que fornece dados para apoiar a tomada de decisão nos níveis organizacional e de projetos. Para isso, deve ser orientada aos objetivos da organização e dos projetos. Em modelos de maturidade que tratam a melhoria de processos em níveis, como o CMMI e MR-MPS-SW, medição de software tem início nos níveis iniciais e, nos níveis de mais alta maturidade, inclui o controle estatístico de processos. O uso do controle estatístico de processos no desenvolvimento de software requer alguns cuidados. A seleção de medidas adequadas ao controle estatístico de processos tem sido apontada como uma das dificuldades na implementação do controle estatístico de processos de software. É possível encontrar na literatura medidas apropriadas para o controle estatístico de processos, porém essa informação está dispersa e, usualmente, não há orientações explícitas sobre quais medidas devem ser selecionadas em um dado contexto. Analisando-se medidas sugeridas na literatura ou utilizadas em experiências práticas é possível observar que algumas delas podem ser reutilizadas em diferentes organizações que têm objetivos similares. Assim, é possível identificar padrões que podem ser utilizados para apoiar organizações no seu planejamento de medição. Um padrão pode ser entendido como uma solução para um problema recorrente. Assim, padrões para planejamento de medição apresentam soluções para problemas relacionados ao planejamento de medição, tais como a seleção de medidas a serem inclusas em um plano de medição. Padrões podem ser organizados em linguagens de padrões, que buscam representar os padrões e suas relações e definir um processo que guie na seleção e utilização dos padrões. O uso de linguagens de padrões favorece o reúso e, consequentemente, contribui para a melhoria da produtividade. Considerando esse cenário, este trabalho explora a utilização de padrões na definição de planos de medição visando ao controle estatístico de processos. Para isso, é proposta uma abordagem para guiar na criação de linguagens de padrões para planejamento de medição para o controle estatístico de processos, a qual é utilizada para criar uma linguagem de padrões para planejamento de medição visando ao controle estatístico de processos. A linguagem de padrões criada baseia-se em achados de um mapeamento sistemático da literatura e de um survey realizado com profissionais com experiência em controle estatístico de processos.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910