Egressos

Egressos:

O perfil do egresso do PPGI foi se alterando ao longo dos anos, possivelmente em função da mudança do perfil do ingressante no programa, em especial do ingressante no curso de Mestrado em Informática. Diferentemente dos seus primeiros anos, a maioria dos alunos do PPGI possui hoje graduação específica em computação, especialmente Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Sistemas de Informação e Engenharia Elétrica com ênfase em Computação, sendo procedentes de cursos de computação consolidados da própria UFES, de outras universidades e instituições de ensino superior públicas federais, ou de universidades e faculdades privadas do Espírito Santo e estados vizinhos.

A partir deste cenário em que os seus alunos possuem formação básica em computação já estabelecida, voltada prioritariamente para o atendimento das demandas mais imediatas do mercado de computação local e nacional, o PPGI vem sistematica e gradualmente adicionando a esta educação passada uma formação mais sólida, formal e atual, com ênfase na pesquisa científica e no estímulo à inovação.

Para tal, a formação dos alunos do PPGI tem como base um currículo flexível, com disciplinas que privilegiam os fundamentos da Computação, normalmente oferecidas como Disciplina Regulares em cada linha pelos grupos de pesquisa, ao mesmo tempo que estimula a apresentação de temas de pesquisa mais recentes e a discussão de novas tecnologias, geralmente introduzidas sob a forma de Tópicos Especiais. Ações adicionais são tomadas visando fortalecer a formação acadêmica dos alunos. Exemplos incluem: (i) incentivo à participação em projetos de pesquisa, conferências científicas, visitas técnicas e cooperação com empresas; (ii) participação na definição de projetos e co-orientação de alunos de Iniciação Científica, bem como de projetos finais de graduação; (iii) incentivo à participação em projetos de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D); dentre outras.

Assim, ancorados em uma estrutura curricular versátil, que incentiva a integração entre a pesquisa, a tecnologia e a inovação, os egressos dos cursos de mestrado e doutorado do PPGI recebem uma formação em Computação cujo objetivo final é capacitá-los a:

1) desenvolver e adaptar, com qualidade, novos sistemas de software e soluções de hardware para os mercados de trabalho local e nacional de Computação;

2) exercer a docência em assuntos relacionados à Computação nos diferentes níveis de formação;

3) produzir inovações tecnológicas de abrangência local e nacional na área de Computação;

4) coordenar e desenvolver atividades de pesquisa científica em Computação em universidades, centros de pesquisa e tecnologia, e em empresas da área de Informática nacionais e internacionais.

Nos seus primeiros dez anos de existência, pode-se observar que os egressos do PPGI atuavam majoritariamente em grandes empresas locais e nacionais sediadas no Espírito Santo, em empresas de tecnologia de pequeno e médio portes, além de instituições acadêmicas locais, atingindo basicamente aos objetivos 1 e 2.

Com o crescimento do programa, o aumento da qualidade e da visibilidade do seu corpo docente, a multiplicação das oportunidades de desenvolvimento de projetos de P&D, a criação do curso de doutorado, e a multiplicação do número de instituições de ensino superior no Espírito Santo e outros estados da federação, os objetivos 3 e 4 passaram também a ser cada vez mais observados nas atividades profissionais dos egressos do PPGI. Alguns resultados já são visíveis. Por exemplo, mestres e doutores formados pelo PPGI criaram e/ou trabalham em empresas de inovação tecnológica locais (ex.: ISH, VixTeam, Qualidata, Menthor, etc.), além de fazerem parte, cada vez mais, do corpo docente de instituições de ensino, públicas e privadas, em especial no Espírito Santo, mas também em outros estados.

Vale ainda observar que vários dos egressos optaram pela continuação dos estudos em nível de doutorado ou pós-doutorado em universidades renomadas do Brasil e do exterior, ou simplesmente por residirem no exterior trabalhando em centros de pesquisa e na indústria de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Por fim, cabe mencionar que o PPGI vem discutindo a criação de uma estratégia de levantamento detalhado das atividades profissionais dos seus egressos.

Acompanhamento de Egressos

O PPGI ainda não conta com um mecanismo institucionalizado de acompanhamento de egressos. Informalmente, temos ciência de que os egressos dos cursos tem se destacado em outros programas de pós-graduação no Brasil e exterior, trabalham em instituições de ensino e pesquisa (conforme já citado na seção anterior) ou são absorvidos pelo mercado de trabalho e no serviço público.

Um dos pontos de melhoria do nosso programa é, precisamente, implementar um mecanismo institucionalizado de acompanhamento de egressos. Alguns passos já foram dados nesta direção, com levantamento de requisitos, projeto e construção de um protótipo de sistema Web para efetuar tal acompanhamento, no entanto tal ferramenta ainda precisa ser construída, testada e implantada no PPGI.

Neste contexto, destacamos a criação, em 2015, de duas empresas oriundas de dois diferentes laboratórios de pesquisa do programa, a saber: a Motora (http://www.motoratech.com) atuando na área de Controle de Acesso Veicular Inteligente (oriunda do LCAD) e a Menthor (http://www.menthor.net), na área de Modelagem Conceitual Avançada e Engenharia de Ontologias (oriunda do NEMO).

Transparência Pública
Acesso à informação
Reuni

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910